Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

ONVIF apresenta perfil para analíticos e metadados

Onvif-profile-m

Loading

O ONVIF apresentou um projeto de lançamento para Perfil M, que especifica e padroniza a comunicação de metadados e o tratamento de eventos de análises para aplicativos inteligentes. Ele abre caminho para maior interoperabilidade de câmeras IP ou aplicativos analíticos com sistemas de gerenciamento de vídeo e facilita a integração com sistemas IoT.

O Perfil M fornece uma forma padrão de comunicação de metadados entre dispositivos ou serviços de ponta, como câmeras IP ou aplicativos analíticos para dispositivos e clientes, como software de gerenciamento de vídeo (VMS), gravadores de vídeo em rede ou serviços baseados em servidor ou nuvem. Dessa forma, os integradores de sistemas e usuários finais podem combinar com flexibilidade soluções de diferentes provedores de analíticos, dispositivos de ponta e software VMS ou cloud, junto com aplicativos aplicativos analíticos IoT, em um sistema.

 “O Perfil M será um perfil ONVIF atraente para fornecedores de câmeras e VMS, e desenvolvedores independentes de serviços baseados em borda, servidor ou nuvem. O aumento no número de aplicativos inteligentes para dispositivos de segurança, inteligência de negócios e IoT está impulsionando as demandas de interoperabilidade. Os aplicativos do Perfil M terão ampla compatibilidade e isso incentivará o crescimento no número e nos tipos de aplicativos, ampliando as opções de escolha para os usuários finais ”, disse Sriram Bhetanabottla, Presidente do Grupo de Trabalho de Perfil M ONVIF.

 

Diversas utilidades

O ONVIF Profile M Release Candidate oferece suporte à configuração analítica e consulta de informações para metadados, bem como filtragem e streaming deles. Possui interfaces para classificação de objetos genéricos e metadados para geolocalização, veículos, placas, rostos e corpos humanos. Com ele também é possível configurar regras para eventos, usar essas informações em aplicativos que suportam contagem de pessoas e reconhecimento de rosto e placas de veículos, além de eventos que utilizem protocolos como JSON (Javascript Object Notation) e MQTT (Message Queuing Telemetry Transport) para aplicativos IoT.

No caso do uso de metadados é possível destacar objetos de interesse em um stream de vídeo, utilizar mapeamento de calor e  geolocalização em uma loja de Varejo. Em relação às interfaces, o novo perfil padroniza o controle de multidões ou gerenciamento de filas por meio de análises de contagem de pessoas e controle de acesso em um estacionamento por meio de aplicativos de reconhecimento de placas de veículos. Para uma aplicação IoT, a interface de manipulação de eventos Profile M pode ser usada, por exemplo, para controle de temperatura ambiente, onde uma câmera Profile M (com suporte MQTT) detecta humanos em uma sala e envia um evento ONVIF por MQTT para uma plataforma IoT ou aplicativo que, por sua vez, aciona um termostato inteligente para ajustar a temperatura ambiente.

Picture of Eduardo Boni

Eduardo Boni

Jornalista e Diretor de Conteúdo do Portal Security Business

Compartilhe este artigo

Veja também